Vozes da literatura portuguesa – por Inês Pedrosa | Instituto Moreira Salles | 25 Maio

O Instituto Moreira Salles e a Casa Fernando Pessoa, de Portugal, promovem no dia 25 de maio, às 18h, no IMS-RJ, o encontro Vozes da literatura portuguesa, sobre as tendências e caminhos da literatura portuguesa contemporânea. Participarão do debate, com mediação de Inês Pedrosa, os escritores Gastão Cruz, José Luís Peixoto, Lídia Jorge, Patrícia Reis e Rui Zink – todos com livros publicados no Brasil. A programação faz parte do Ano de Portugal no Brasil. Antes do Rio de Janeiro e os escritores realizarão encontros em São Paulo (21/5) e Porto Alegre (23/5).

Inês Pedrosa e Gastão Cruz
Inês Pedrosa e Gastão Cruz

Celebramos o ano Portugal/Brasil atravessando o Atlântico com cinco escritores, num percurso de debates e leituras em três cidades brasileiras: São Paulo, Porto Alegre e Rio de Janeiro. São eles Gastão Cruz, José Luis Peixoto, Lídia Jorge, Patrícia Reis e Rui Zink.  Felizmente, foi difícil escolher estes escritores – a literatura portuguesa contemporânea mantém a vitalidade que a tornou, desde pelo menos Luís de Camões e António Vieira, uma das literaturas de referência do mundo.

Pretendemos estabelecer um panorama vasto e contrastado de tendências e estilos. Os critérios de selecção tiveram em conta a representação equitativa entre poesia e ficção e a presença de várias gerações. Todos os cinco autores estão publicados no Brasil. Nos últimos anos, a edição de autores portugueses no Brasil tem aumentado, tal como a edição de autores brasileiros em Portugal. Alguns escritores portugueses têm sido particularmente acarinhados no Brasil. Neste grupo, incluímos alguns outros que, embora tenham livros publicados, ainda não conseguiram a visibilidade que, no nosso entender, as suas obras mereceriam.

Temos esperança de que a maior atenção aos autores portugueses já disponíveis nas livrarias brasileiras suscite curiosidade em relação aos que foram escassamente publicados – ou ainda nem sequer foram descobertos. Monumentos literários como Agustina Bessa-Luís, Vergílio Ferreira, Ruy Belo ou Natália Correia são ainda praticamente desconhecidos do público brasileiro. Entre as novas gerações, há também muitas vozes de grande qualidade que ainda não chegaram a esse lado do nosso mar comum.

A Casa Fernando Pessoa tem procurado aproximar as várias literaturas de expressão portuguesa e, em particular, estreitar laços com o Brasil. Não por acaso, Pessoa fez com que o seu Ricardo Reis escolhesse o Brasil (ao qual ele próprio nunca aportou)  como pátria alternativa. Temos realizado inúmeras maratonas de leitura e colóquios sobre os grandes clássicos da literatura brasileira, e festivais literários com poetas e ficcionistas do Brasil contemporâneo. Temos dado a ouvir a música do Brasil e mostrado o seu cinema. Agora, levamos ao Brasil uma selecção de poetas e romancistas que falam dos muitos Portugais que hoje existem, vertiginosamente, neste território através do qual a Europa interroga o mar e a distância.

* Inês Pedrosa é escritora e jornalista, autora de Dentro de ti ver o mar e Fazes-me falta, dentre outros.

José Luís Peixoto e Lídia Jorge
José Luís Peixoto e Lídia Jorge

Conheça os escritores que participarão do evento:

Inês Pedrosa (1962)

Trabalhou em diversos jornais e revistas, em rádio e televisão, tendo recebido vários prémios de jornalismo. É, desde fevereiro de 2008, diretora da Casa Fernando Pessoa. Publicou dezoito livros, entre os quais se destacam seis romances: A instrução dos amantes (1992), Nas tuas Mãos (1997),Fazes-me falta (2002), A eternidade e o desejo (2007), Os íntimos (2010) e  Dentro de ti ver o mar(2012) . Também publicou novelas fotográficas e obras de não ficção, além de escrever duas peças de teatro.

Gastão Cruz (1941)

Estreou como poeta no âmbito da publicação coletiva Poesia 61 e desenvolveu, desde os anos 1960, atividade crítica e ensaística. Traduziu poetas como William Blake, Jean Cocteau, Jude Stéfan e Sandro Penna, assim como peças de Shakespeare (O Conto de Inverno) e Strindberg (O Pelicano). É um dos diretores da revista de poesia Relâmpago. Publicou, entre outros, os livros O Pianista (1984);Crateras (2000); Rua de Portugal (2002) e A Moeda do Tempo (2006). Sua poesia foi reunida no volume Os Poemas (Assírio & Alvim, 2009). Em 2011, publicou o livro de poemas Observação do Verão.

José Luís Peixoto (1974)

Sua obra ficcional e poética figura em dezenas de antologias. Em 2001, recebeu o Prêmio José Saramago com o romance Nenhum Olhar. Publicou também, entre outros, A criança em ruínas(poemas), Cemitério de pianos (romance) Gaveta de papéis (poemas). Em 2012 publicou Dentro do Segredo, Uma Viagem na Coreia do Norte, sua primeira incursão na literatura de viagens. Seus romances estão traduzidos em vinte idiomas.

Lídia Jorge (1946)

Estreou em 1980 com O dia dos prodígios, mas foi sobretudo a partir de A costa dos murmúrios(1988) que seu nome se afirmou internacionalmente. Sseus últimos romances, O vale de paixão (1998), O vento assobiando nas gruas (2002) e Combateremos a sombra (2007) obtiveram os grandes prêmios portugueses atribuídos ao romance. Tem publicados vários volumes de contos, teatro e um livro de ensaios, Contrato sentimentalA noite das mulheres cantoras, seu último romance, acaba de ser publicado no Brasil pela LeYa.

Patrícia Reis (1970)

Publicou, entre outros, as novelas Cruz das almas (2004) e Antes de ser feliz (2009) e os romancesMorder-te o coração (2007) e No silêncio de Deus (2008,). Editora da revista Egoísta, é ainda autora de dois livros infantis. Seu romance mais recente, Por este mundo acima (2011), foi publicado no Brasil pela LeYa.

Rui Zink (1961)

 

Escritor, tradutor e professor na Universidade Nova de Lisboa, tem mais de duas dezenas de obras publicadas. É creditado como introdutor dos cursos de escrita em Portugal e autor do primeiro romance online interativo (Os surfistas, 2001). Entre romances, novelas, livros de contos e novelas gráficas, destacam-se A realidade agora a cores (1988), Homens-aranhas (1994), Dádiva divina (2005, publicado no Brasil pela Planeta em 2007) e O Anibaleitor (2006).

Patrícia Reis e Rui Zink
Patrícia Reis e Rui Zink

 

Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s