Telezoom | Formação em Produção

+CURSOS

Início: 08 JUN
Aula inaugural das 14h às 19h.
Sábados, das 15h às 19h
Coordenação: Márcia Sandrin

Este curso é destinado para profissionais da área audiovisual, que estão se formando ou em início de carreira. O objetivo é fazer um paralelo entre a produção para TV e Cinema, pontuando as diferenças nos processos e apresentando de que forma atuam as áreas envolvidas na produção, tanto para programas de TV como Cinema.

O curso terá a duração de quatro meses, onde os alunos conviverão com profissionais do mercado, entendendo os processos de trabalho de cada área e a relação das mesmas com a produção, que é o coração do conteúdo audiovisual.

Os estudantes terão entendimento da prática, do dia a dia dos processos e, aqueles que já trabalham na área, terão a oportunidade de se reciclar através das experiências apresentadas pelos professores e palestrantes.

As aulas serão ministradas por profissionais com vasta experiência e conhecimentos específicos, formando um elo especial para a ampliação de conhecimentos.

Produção para TV (foco em produção de campo, como produzir) e Produção Executiva para Cinema (o papel de um produtor de cinema, leis, como viabilizar um filme) são o ponto de partida para a introdução das áreas participantes.

A descrição dos módulos/encontros, com seus respectivos professores, segue abaixo:

1 – PRODUÇÃO PARA CINEMA – CLÉLIA BESSA (12 horas)

Ementa

1. A ideia e o argumento. História original ou baseada em obra.

2. O roteiro, análise técnica e orçamento. Aprovação nas leis. Os diversos tipos de incentivos fiscais. Desenvolvimento do projeto; peça de venda.

3. Nocões básicas de pré-produção, produção, filmagem, pós-produção e finalização.

4. O lançamento; relações com as distribuidoras. A distribuição e a exibição. Como funciona o mercado.

Clélia Bessa é professora titular da cadeira de “Produção I” do Curso de Cinema da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC RJ, atualmente é Conselheira da ABPI-TV –Associação Brasileira de Produtores Independentes de TV e da Diretoria do SICAV – Sindicato da Indústria Cinematográfica e Audiovisual. Formada em Ciências Sociais pela UFRJ, sempre atuou na área do audiovisual, passando pelas seguintes empresas: TV Globo, Embrafilme -Empresa Brasileira de Filmes S/A; CTAv – Centro Técnico Audiovisual do Ministério da Cultura; Synapse Distribuidora. Sócia da Raccord Produções desde 1996, assinou a produção dos filmes: “Desenrola” , de Rosane Svartman, com previsão de lançamento para o segundo semestre de 2010, “Cartola”, de Lírio Ferreira e Hilton Lacerda. “Cafuné”, de Bruno Vianna, LM (2006), Mais Uma Vez Amor” de Rosane Svartman, LM (2005), Minha Vida de Menina” de Helena Soldberg, LM (2205), “Separações” de Domingos Oliveira; LM (2002), “O Rap do Pequeno Príncipe Contra as Almas Sebosas”, de Paulo Caldas e Marcelo Luna, LM (2000), “Como Ser Solteiro”, Dir. Rosane Svartman, LM (1997).“Ismael e Adalgisa”, de Malu de Martino (MM). Em televisão produziu a série “Quando Éramos Virgens” (Canal GNT/ Globosat 2006), “Claro que É Rock”, (Canal Mulstishow/ Globosat),“Como Ser Solteiro – A Série”, Dir. Geral Rosane Svartman, “Mulheres no Cinema Brasileiro” (4 X 46´), de Sonia Necerssian, “Retratos” e “Registro” para o Canal Brasil e Multishow – mais de 30 programas, e em torno de 300 hs para o Canal Futura, como “Nota 10” (I e II) e “Trocando em Miúdos”. Produziu o primeiro canal – Humanóides – de fluxo contínuo (stream) para o celular, no total de 130 horas de programação. Com apoio do Oi Futuro produziu a primeira websérie voltada para o público adolescente “Desenrola”, que conta com intensa participação do público.

2 – CENOGRAFIA – VALÉRIA CALDAS (8 horas)

Ementa: Formulação e conceito do espaço cênico destinados a criação de projetos para os diferentes produtos televisivos, possibilitando a valorização e compreensão do texto e seus personagens, a partir desta linguagem visual específica.

OBJETIVOS:

1. Possibilitar a aproximação de profissionais e estudiosos da área de produção, com o universo cenográfico televisivo e mostrar a interdependência deste, com as demais áreas de produção.

2. A partir do entendimento criação cenográfica-produção televisiva, fazer com que os modos de produção sejam apresentados com suas variedades de necessidades e possibilidades.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

Aula 1: Cenografia – Descrição e Competências.

1.1. Cenógrafo: descrição sumária.

1.2. Conceito de Cenografia e as diversas linhas de atuação (show, teledramaturgia, jornalismo, etc.)

1.3. Conceituação do produto e suas interdependências profissionais (contexto histórico, autor, pesquisa, perfil dos personagens, produção, direções, figurino, direção de imagem, etc.)

1.4. Elaboração de estudo preliminar (estudo e planejamento da área cênica, desenhos ilustrativos, materiais e suas aplicabilidades, cores, texturas, etc.).

Aula 2: Cenografia – Definições projetivas.

2.1. Elaboração de Projeto cênico (apresentação para equipes técnica, artística e de produção, sujeita a ajustes e definições).

2.2. Detalhamento para construção cenográfica (soluções técnicas, mão de obra, orçamento, materiais, volumetria, cronograma de construção e montagem).

2.4. Coordenação da montagem.

2.5. Análise da proposta de trabalho para continuidade (análise de textos, roteiros, orçamentárias, cronograma de produção e adaptação a novos espaços.

Valéria Caldas é Cenógrafa, Arquiteta e Pós-graduada em História da Arte e da Arquitetura, formada pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, pelo Instituto Metodista Bennett e PUC Rio, respectivamente. Valéria trabalhou na TV Globo por 17 anos, como cenógrafa titular, atuando em programas de show e teledramaturgia. Atualmente mantém um escritório de projetos arquitetônicos e cenográficos e desenvolve trabalhos nas duas áreas de atuação, além de ministrar aulas de desenho técnico e artístico para estudantes de arquitetura, arquitetura de interiores e cenografia.

3 – FIGURINO – ANETE COTA (8 horas)

Ementa: Estudo da indumentária específica para os diferentes perfis de programas para a televisão, em especial a elaboração de identidades visuais de personagens.

OBJETIVOS:

1. Enumerar os elementos da caracterização para televisão.

2. Coletar e inventariar diferentes indumentárias para a identidade visual de personagens e personalidades.

3. Detectar a função do figurino no desenvolvimento de produtos para a televisão.

4. Planejar caracterizações e patrimônio de indumentária.

CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

Aula 1: O profissional de figurino.

1.1 A especificidade da profissão: diferenças entre estilo e moda;

1.2 O figurinista e sua relação com a equipe (Figurinista e diretor, figurinista e diretor de fotografia, figurinista e diretor de arte, figurinista e cenógrafo);

1.3 Figurino e concepção da obra;

1.4 A esquematização da equipe de figurino: cargos e funções.

1.5 O figurino nos diferentes formatos televisivos (Jornalismo, shows, musicais, humor, variedades)

Aula 2: O figurino na dramaturgia.

2.1 O perfil do personagem

2.2 Os diferentes núcleos

2.3 Figurino e pesquisa (Figurino de época, figurino e regionalização, figurino e atualidade, figurino urbano, adereços)

2.4 O figurino no sistema de produção: Pré-produção (Conceituação, orçamento e planejamento, pesquisas e desenhos de figurinos, amostras de tecidos, cabelo e maquiagem), Produção (Compra de tecidos e peças, encomenda de perucas, compra de acessórios, prova de roupas) e Pós-produção.

Anete Cota é figurinista, formada em psicologia pela Universidade Santa Úrsula. Anete trabalhou como figurinista na TV GLOBO por 17 anos. Ela produzia o figurino de programas jornalísticos, minisséries, novelas e também para a linha de shows. Em sua carreira, também foi figurinista de shows independentes, gravações de DVD, diversas peças – entre elas Polianna, com a qual ganhou o troféu Coca Cola de melhor figurino infantil em 1992 –, o Siticom Mano a Mano, para a RedeTV e, mais recentemente, produziu o figurino para a pré produção do longa metragem Nosso Lar. Anete também foi figurinista do programa Cidinha Livre, para a Rede Bandeirantes, até 2012, quando o programa saiu do ar. Em 2005 começou a trabalhar como professora na Universidade Estácio de Sá, onde ministrava aulas de figurino, roteiro técnico e continuidade, direção de arte e história da arte e indumentária para os cursos de Produção Audiovisual, Design de Moda e Cinema. Em quatro dos sete anos que ministrou aulas na Universidade Estácio de Sá, desempenhou também o papel de coordenadora acadêmica do curso de Produção Audiovisual.

4 – PRODUÇÃO DE ARTE – MANA PONTEZ (8 horas)

O papel da Produção de Arte. A concepção do audio-visual (cinema e video). A equipe de produção de arte e suas relações com a equipe do filme. Os processos de trabalho: pesquisa, materiais e ferramentas.

DESCRIÇÃO: Demonstrar o processo criativo do ofício para a concepção e construção do visual do filme com abordagem dos processos.

Os tópicos da produção de Arte serão explorados em sua relação com os outros departamentos da equipe de filmagem, desde a definição de referências, paleta de cores, pesquisa e tratamento de locações, pesquisa e produção de objetos e figurinos, construção dos cenários e o papel do produtor de arte no set.

A contribuição da produção de Arte na narrativa.

OBJETIVOS GERAIS: Apresentar as características, ferramentas e funções da Produção de Arte. Apresentar seus aspectos na narração da história e do ponto de vista estético.

Mostrar seu papel como ferramenta narrativa no campo audiovisual. Apresentar formas e ferramentas para construção do espaço e do tempo. Apresentar os profissionais envolvidos, seus perfis e responsabilidades. Revelar seus aspectos significativos através de exemplos relevantes. Desenvolver habilidades para uma visão mais ampla da Arte. O encontro objetiva a esclarecer profissionais do audiovisual ( cinema, Tv, Documentários, Longa Metragem, Publicidade e novas mídias digitais)

Mana Pontez é produtora, idealizadora e realizadora de projetos culturais, sociais e educativos. Atua nas áreas de marketing, publicidade e produção de eventos. Diretora de arte, com passagem pela rede Globo (em programas regulares de sua grade de programação) e no atendimento e produção de agências de publicidade, tendo grande experiência em trabalhos sociais e em produção audiovisual nessa área. Formada em Comunicação Social, atualmente realizou o projeto “MULHERES LUMINOSAS”, contendo uma exposição, palestras e documentário, no Museu da República (RJ), e também o projeto “MARCO INFANTIL” para as Nações Unidas, PNUD, cadastrada na Ancine no 14476.

5 – CONTINUIDADE – MARA CECÍLIA MACIEL CAVALCANTE (4 horas)

Ementa:

A relação entre a produção e o departamento de continuidade deve ser pensada como uma parceria. Serão tratadas noções do que seja a profissão do continuísta, qual a importância para o produto final – seja ele para cinema, televisão ou filme comercial – como ela funciona como ferramenta durante a filmagem ou gravação, como e o porquê da parceria com a produção.

No primeiro encontro serão tratadas as práticas da continuidade e da preparação do set: o roteiro, a decupagem, a pré-produção para o set, a relação com os demais departamentos e a parceria com a produção na preparação da gravação ou filmagem. O segundo encontro será sobre um set em andamento: equipes, equipamentos, a função do continuísta neste instante da criação e a relação imediata com a montagem do produto final.

Mara Cecília Manuel Cavalcante é graduada em Jornalismo pela escola de Comunicação da “Faculdades Integradas Hélio Alonso” (FACHA), em 2009, é profissional da área de comunicação desde 1984, trabalhando em produções para cinema, publicidade e televisão. Trabalhou em documentários e filmes de ficção de curta, média e longa metragem, em seriados e novelas para TV Globo, TV Manchete e Bandeirantes, além de produções audiovisuais independentes e, também, como jornalista. Paralelamente desenvolve pesquisa em Teoria da Informação desde 2004. Atualmente é mestranda em Ciência da Informação, do Instituto Brasileiro de Informação em Ciência e Tecnologia/ UFRJ. No cinema e em publicidade foi assistente de som, assistente de figurino, estagiária de cenografia e assistente de direção na década de 80, especializando-se na área de continuidade .Nesta função trabalhou em “A menina do Lado” de Alberto Salvá; “Tanga, Deu no New York Times”, do Henfil; “Prisioner of Rio”, de Lech Majewski; “Pure Juice”, do Steffano Rolla; “Gêmeas”, do Andrucha Wadigton; “ O Trapalhão e a Luz Azul”, do Renato Aragão, “A grande família – O filme”, do Maurício Farias, entre vários outros. Em televisão aprimorou os conhecimentos na função de continuísta, em produtos como “A Marquesa de Santos (TV Manchete); Ti-Ti-Ti- 1ª versão (TV Globo), “O Campeão” (TV Bandeirantes), “Chica da Silva” ( TV Manchete); “Uga, Uga” (TV Globo); “Linha Direta” ( TV Globo); “Um só coração” (TV Globo); “Carga Pesada (TV Globo); “A Grande Família ( TV Globo) e “Tapas e Beijos” (TV Globo), e outros mais. Neste contexto ministrou aulas para jovens do Morro Cantagalo e adjacências na “Escola de TV”, do projeto Comunidade Solidária, na década de 90 e “Oficinas de Continuidade para Cinema e Televisão”, na Universidade Estácio de Sá.

6 – PÓS PRODUÇÃO TELEVISÃO – JOSÉ EDUARDO ACEVEDO (4 horas)

Os processos de delivery para tv aberta e fechada são diferentes e é isso que o encontro vai tratar. Vamos falar da diferença, pois o processo de finalização dentro de uma TV aberta difere bastante do de uma TV a Cabo. Como operam as produtoras independentes na hora da finalização de um produto vendido. Tempos, prazos, música, processos de colorização, copiagem.

José Eduardo Acevedo, chileno radicado no Brasil há seis anos, é Licenciado em Arte, com especialização em fotografia e vídeo. No Chile, trabalhou na Universidad de Playa Ancha de Ciências da Comunicação, como editor e diretor de programas do canal local (Valparaíso). Trabalha em produções independentes como fotógrafo, editor e filmmaker, especialmente em documentários. Foi editor na TV Globo, de programas como: Mais Você, Vídeo Show e Criança Esperança. Na produtora Soul Filmes, é editor do programa Cinco Mares, para o Canal OFF.

7 – PÓS PRODUÇÃO CINEMA – SYLVIA RAMOS (4 horas)

O encontro abordará as diferentes etapas e processos da pós-produção em cinema e vídeo. Desde o seu planejamento, durante a pré-produção, até a entrega da matriz final. Passando pelos diferentes componentes do processo, planejamento, orçamento, cronograma, edição de imagem, edição de som e mixagem, música, efeitos especiais, colorização, masterização digital e ótica, copiagem ótica, dcp ou matriz HD.

Sylvia Ramos é coordenadora de pós produção na Lereby Produções desde 2004, tendo finalizado, para esta empresa, os projetos como: “As Brasileiras” (2012), “As Cariocas” (2011), a minissérie “Chico Xavier” (2011), “Tempos de Paz” (2009), “Se Eu Fosse Você II” (2008) – Direção Daniel Filho, “Muito Gelo e Dois Dedos de Água” (2006), “A Dona da História” (2004). Além disso atuou como Coordenadora de Pós-produção nos seguintes projetos: Onde Anda Você (2004), Xuxa Requebra (2002), Xuxa Pop Star (2000), O Auto da Compadecida – versão para cinema (2000), entre outros.

 8 – NOVAS TECNOLOGIAS – CELSO ARAÚJO (4 horas)

Ementa:

– Introdução ao SISTEMA DE ZONAS DE CONTRASTE de ANSEL ADAMS;

– Exame de questões sobre a CADÊNCIA do VÍDEO 24 versus 30 fps, descrição do processo do PULL-DOWN 3:2, detalhamento do PsF-SCAN, da P-SCAN e da I-SCAN;

– Introdução ao Conceito de SEMIÓTICA, das características da PERSISTÊNCIA da VISÃO, da ILUSÃO de MOVIMENTO, do MOVIMENTO BETA e do FENÔMENO PHI;

– Parametrização técnica do CHROMA KEY quanto à distância (Color Spill & Fringing), à intensidade da Iluminação (Foreground vs Background) e tipos de Iluminação;

– Comparações entre CENÁRIO VIRTUAL & CENOGRAFIA VIRTUAL.

Celso Araújo trabalhou na TV Globo em 1973 e até 2012 na Central Globo de Engenharia. Desde os anos 80 é envolvido com a adequação e exigências na produção de dramas com suporte em filme 35mm e também com os fabricantes de emulsões cinematográficas, com laboratórios de processamento além das empresas de finalização e pós-produção. A partir de 1998 inicia o estudo e desenvolvimento do HDTV para aplicação na área de produção de cinema e de televisão digital. Líder do projeto e na integração do SHOPTIME, canal por cabo e via satélite, na migração para o digital. Desde 2003, Celso segue até o momento na pesquisa e desenvolvimento dos processos e impactos na aquisição de vídeo HD para as áreas de Cenografia, Figurino, Caracterização e Maquiagem, Iluminação e Pós-Produção. Em 2008. atuou no grupo de inovação e desenvolvimento de aplicações de interatividade para o ambiente da TV Digital da CGP. Celso é sócio fundador da Sociedade Brasileira de Engenharia de Televisão, SET, e atua desde 2005 como Diretor de Cinema Digital. Desde 2003 atua na UFRJ no Projeto “Novas Mídias Digitais” do Globo Universidade e lecionando para o 9º. período do Curso de Engenharia Eletrônica. É graduado na CEFET de Campos em Mecânica de Máquinas e Engenharia Eletrônica na Universidade Santa Úrsula, MBA em Gestão de Empresas no IAG PUC-Rio.

9 – EMPREENDEDORISMO CULTURAL – LETÍCIA TORGO (4 horas)

Ementa:

– O que é empreendedorismo cultural

– Por que tenho medo do CNPJ?

– Características e qualidades de um projeto cultural bem desenvolvido

– Como funcionam as leis de incentivo, qual a melhor lei para meu projeto e como aprová-lo

– De onde vêm os recursos financeiros para realizar meu projeto

– Inscrição em editais privados e públicos

– Captação de recursos diretamente com uma empresa

– O que é crowdfunding e que projetos estão sendo bem sucedidos através deste mecanismo

– Captei! E agora? Como realizar uma boa produção cultural

– A prestação de contas e o início de um novo ciclo

O workshop permitirá que os alunos sejam capazes de realizar seus projetos desde a concepção de uma idéia até o consumidor final/espectador, além de aprenderem o básico sobre organização pessoal, desenvolvimento de metas, empreendedorismo cultural e planejamento de carreira.

Letícia Torgo é gestora e produtora cultural, escritora, roteirista e turismóloga. Formada em Comunicação Social pela PUC-Rio e Roteiro para Cinema e TV pela Estácio de Sá, com pós-graduação em Criação e Produção para Cinema e TV pela FGV e MBA em Marketing pela ESPM e Turismo e Novos Negócios pela Universidade Cândido Mendes. Dentre suas experiências como Produtora Cultural, destacam-se o curta-metragem “O Caso Libras”, vencedor do Festival de Cinema de Los Angeles e selecionado no Tribeca de NY, Festival da Amazônia Festival de Edinburgo e Festival de Petrópolis. Foi roteirista da série “Os figuras”, exibido entre agosto e setembro no canal Multishow e do programa “Na boca do povo”, exibido em 2007 pela UTV. Especializou-se em editais e leis de incentivo à cultura, prestando consultoria a artistas dos mais variados segmentos e atua como parecerista de projetos para o Ministério da Cultura (Funarte e SAV) desde março de 2010. No final de 2009 lançou o site sobre viagens “O Destino a nós pertence”. Em 2013 pretende estrear o espetáculo infantil “O príncipe dos porquês”, onde assina roteiro e produção e lançar seu primeiro livro de ficção “Uma janela para nove irmãos” baseado na história de sua família na cidade de Gramado, Rio Grande do Sul. É ainda responsável pela série de televisão “O Viajante – a missão de escrever um guia de viagens”, inspirada no “Guia Criativo para o Viajante Independente”, atualmente em fase de comercialização, e sócia da “da Gaveta Produções” com o economista Alexandre Rocha, onde atua na prestação de serviços culturais e realiza os cursos “O artista-gestor: como administrar sua carreira sem perder a arte” (realizado no Bees Office, Luz Consultoria e Festival de Curtas de Santos) e “Empreendedorismo Cultural”.

10 – PRODUÇÃO PARA TV – MÁRCIA SANDRIN (12 horas)

Ementa:

– Definições e perfil de um bom produtor – através de exemplos, vamos delinear o perfil do profissional de produção (focado no produtor de campo, aquele que faz acontecer, não no produtor captador);

– Modelos de como montar orçamentos de produção;

– Orientação de como montar uma produção – através de exibição de vídeos;

– Estruturação de equipes;

– A relação da produção com as diversas áreas envolvidas no processo de gravação de um programa para TV.

Márcia Sandrin é produtora, com vasta experiência em produção de programas para televisão, comerciais e musicais. Trabalhou 26 anos na TV Globo, atuando com Gerente de Produção de Programas, tais como: Globo de Ouro, Chico Anysio Show, Os Trapalhões e Domingão do Faustão. Foi produtora também de novelas e especiais de dramaturgia, entre eles: O Amor está no ar, Quem é você?, Mulher, Memórias de um Sargento de Milícias, O Poder da Arte da Palavra. Também atuou como responsável pela área de desenvolvimento de atrações do Parque da Mônica e Projetos Temáticos, desenvolvendo conteúdo para entretenimento ao vivo, visando a exposição da marca da TV em outras mídias. Foi professora de Produção de Entretenimento na Faculdade Cândido Mendes, MBA de Turismo e Hotelaria. Ministrou palestras sobre produção em workshops da Produtora Publytape e curso para atores da diretora Cininha de Paula. Prestou consultoria na Link Digital para implantação de núcleo de produção e atuou como Produtora Executiva nas produções de comerciais. Como Produtora Independente após sua saída da televisão, produziu o DVD do artista instrumental Gabriel Leite, que esteve em fase final de seleção para o Grammy Latino América. Atualmente é consultora e desenvolvedora de conteúdo para TV.

Valor: 5X R$500,00.

(Primeira parcela à vista no ato da inscrição e mais 4 cheques pré-datados, ou pagamento em 5X no cartão de crédito)

(10% para pagamento à vista até uma semana antes do início do curso*)

 *|LIST_ADRESS|*
Esse post foi publicado em Uncategorized. Bookmark o link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s